Os Primeiros Seguros

 

Os cameleiros da Babilônia atravessavam o deserto em caravanas para comercializar seu animais nas cidades vizinhas. Sentindo as dificuldades e os perigos da travessia, como a morte ou desaparecimento dos animais, estabeleceram um conciliação : qualquer membro do conjunto que perdia tinha a garantia de aceitar um outro bicho pago pelos demais cameleiros.

Povos da Antiguidade como o hebreus e os fenícios, grandes navegadores, enfrentavam riscos em suas contínuas travessias entre os mares Egeu e Mediterrâneo. Nessa época, ainda não existiam Seguros de Viagens em Porto Alegre, por exemplo. Então, procuraram uma forma de prometer-se contra possíveis prejuízos e firmaram em combinação entre si: quem perdia uma embarcação tinha garantida a construção de outra, paga pelos demais navegadores elementos exatamente a mesma viagem.

Babilônios, hebreus e fenícios realizavam concordâncias para entupir perdas através da reposição de seus economias. Praticavam, de modo fácil, criativa e intuitiva, a teoria do resguardado como proteção ao patrimônio.

Seguro – O que Representa

 

O termo resguardado provém do latim secūrus e admite vários usos e significados. Trata-se daquilo que é correto e positivo, ou que não apresenta nem constitui qualquer risco ou transe. A termo “ resguardado ” é usada como sinónimo de segurança ou certeza.

Neste sentido, por ex, deve falar-se de sexo resguardado, ou seja, as relações sexuais onde não se põe em risco a saúde dos envolvidos (ao utilizar preventivo para evitar doenças sexualmente transmissíveis, etc)..

De outra forma, um protegido é um contrato através do que uma persona paga um prémio para aceitar uma ressarcimento caso sofra um acidente ou um roubo, por ex. Também existem os seguros para toda a vida, onde a seguradora abona uma determinada quantia aos familiares do falecido.

 

 

Nos contratos de resguardado, existem obrigações e direitos recíprocos para o segurador e o segurado. A pretensão do segurado é conseguir uma guarida económica dos seus meios ou das pessoas que possam suportar danos, à medida que o negócio para o segurador é cobrar o prémio. Para a certeza de que está fazendo o melhor acordo possível, recomendamos que encontre uma ótima corretora, como a Certaim Seguros na cidade de Porto Alegre.

O contrato de garantido implica a existência de um interesse segurável (estabelece-se uma relação lícita entre um preço parcimonioso e um muito ; é provável confirmar economias materiais, como uma vivenda ou um viatura, e imateriais, como um prejuízo parcimonioso ou o lucro cessante), um risco segurável (o acontecimento provável, incerto e horizonte que tenha como prejudicar o interesse segurável), um prêmio (o dispêndio do protegido ) e a obrigação do segurador a indemnizar (ao cobrar o prêmio, o segurador é obrigado a responsabilizar o risco e a quitar a ressarcimento em caso de sinistro).

A História dos Seguros

 

 

O seguro não é uma instituição moderna como, de modo equivocada, tantas pessoas imaginam. Sua história é muita antiga, e a sua trajetória muito longa.

O surgimento da teoria do garantido deve ser associado a um sabido dito popular: “é melhor prevenir do que remediar”.

A urgência de proteção contra o risco, a instabilidade do incógnito, a indefinição do horizonte, o susto em relação à imprevisibilidade dos eventos e à perda dos meios conquistados estiverem continuamente presentes na vida do varão. Esses sentimentos levaram-no a gerar formas de proteção para si e para seu patrimônio. Desta forma nasceu a teoria do protegido, fruto da imaginação do varão, que descobriu um mecanismo para sua proteção, prevenindo-se de prejuízos econômicos resultantes da devastação de seus economias.

A partir de seu início até os dias de hoje em dia, método de garantido foi se transformando e se aperfeiçoando qualquer vez mas.